26 de junho de 2014

XCARET - PLAYA DEL CARMEN


Todo mundo que pesquisa sobre o que fazer em Cancun já leu ou ouviu algo sobre Xcaret, um dos passeios mais famosos da região.
Antes de decidir por esse passeio pesquisei muito se valia a pena e a única coisa negativa que ouvi dizer é que era muito cansativo, então pesando todos os prós e o único contra, resolvi ir a Xcaret e posso dizer que não me arrependi nadinha!

O parque, que fica em Playa del Carmen, é um santuário da natureza, onde a fauna e a flora da região estão presentes e mescladas com a cultura maya; por onde você anda, estará cercado pela natureza. Um ótimo lugar!

Este passeio admite vários tipos de ingressos, como por exemplo, somente a entrada no parque, ou entrada com transporte, ou entradas combinadas com outros parques; a que eu escolhi foi a Xcarte Plus, que é a ingresso mais completo, ou seja, eu teria transporte ida e volta, almoço, lockers e acesso a áreas restritas.
Não lembro quanto eu paguei, mas tive desconto porque comprei pelo Hard Rock Hotel, leia mais clicando aqui; mas pesquisando no site vi que Xcaret Plus está custando USD 129,00, na cotação do dólar de hoje.



  • Indo para Xcaret

Era bem cedo quando o ônibus do parque nos pegou em nosso hotel, por volta das 07:00, e mal tomamos café da manhã, a viagem durou cerca de uma hora ou um pouco mais e a maior parte do tempo fomos em silêncio, acho que todos estavam mais preocupados em dormir um pouco, hehehe... Mas já nos últimos momentos da viagem, o guia começou a explicar tudo sobre o parque e nos entregou folhetos sobre as atrações que o parque oferecia, e claaaaro que a maior atenção foi para as atrações cujo o valor era extra, como o nado com os golfinho, a seatrek, nado com arraias, entre outros, na época, cada uma custava USD 50,00. 
Ahh... obvio que as explicações dele eram acompanhadas de imagens na TV do transporte, para que você fique muiiiito tentada a comprar pelo menos uma dessas atrações, o que foi o meu caso... fiquei louca pra fazer várias, mas me limitei a apenas uma, simplesmente porque eu não estava distribuindo dinheiro.


  • Chegando a Xcaret 

Assim que chegamos o guia nos levou para a bilheteria para apresentarmos nossos vouchers e retirarmos nossas pulseirinhas, lembram das várias entradas que citei no começo do post? Então... cada entrada tem uma cor diferente de pulseirinha para controle deles, é claro. E é neste momento que você paga pela atividade extra.

Quando chegamos estávamos com muita fome e a primeira segunda coisa que fizemos foi sentar no primeiro restaurante que vimos para tomar um outro café da manhã, a Cafetería La Orquídea. 





Well, tenho que dizer que o atendimento não era dos melhores, na verdade, era bem ruim mesmo... ficamos tanto tempo sentada esperando ser atendidas que eu mesma levantei e fui ao balcão pegar o cardápio, e só então que alguém veio nos atender.
Na verdade, eu acho que ele veio rir da minha impaciência, porque olha só o cardápio que eu peguei...


Acho que eu não ia entender nada né?! hehehe



Quando eu viajo gosto de experimentar a culinária local e o resultado foi este prato da foto acima, onde o ovo e as batatas estavam muito bons, masssssssss papa de feijão gelado é demais pra mim, não consegui.




2012 foi ano de festa no México, lembram do tal calendário maya que dizia que o mundo ia acabar em dezembro de 2012? Então, eles celebraram isso o ano inteiro e eu fui pra lá pertinho do fim do mundo, no começo de dezembro de 2012. Por todo o parque era possível ver placas enormes que marcavam o ano de 2012, assim como esta que está atras de mim na foto acima.




Uma das primeiras atrações do parque são as araras e os flamingos, que ficam em um local onde, é claro, tem uma cerca e nós não podemos nos aproximar.





Mas é claro que eles não iam deixar de ganhar dinheiro com isso, e lá tem um espaço para tirarmos fotos. A foto é tirada por um profissional do parque, mas você pode tirar com a sua câmera também, desde que alguém tire pra você na mesma hora que ele estiver tirando, foi este o meu caso.



Uma coisa  bem legal que eu vi foi essa estufa, quando chegamos só tinha um único exemplar "vivo" e quando fui embora tinham vários, e tinham vários nascendo, fiquei ali parada um tempão vendo os bichinhos nascerem, os ovinos balançarem, se quebrarem e esses seres tão frágeis caindo de um lado para o outro na tentativa de se equilibrarem. Achei lindo!



  • Primeira atividade

Decidimos por começar pelo nado subterrâneo, então precisávamos achar o lugar onde deixaríamos as nossas coisas, afinal, a nossa entrada nos dava direito ao locker. 
É fácil se localizar, na entrada eles te dão um mapa do parque e também ha placas de indicação.




Olha aí a placa da área Plus 

Como o rio subterrâneo é muito grande e corta praticamente todo o parque, eles indicam que deixemos no locker somente o que não vamos precisar durante o dia e que levemos o que vamos utilizar, tipo chinelos, maquina fotográfica, alguma roupa para quando saírmos da água e toalha.
Mass coooomo que eu vou levar isso se vou estar dentro d'água?
hehe.. é simples, depois de guardar tudo que não vai mais precisar no locker, você se encaminha para uma outra área, ali pertinho, com as coisas que vai utilizar depois do nado, eles colocam tudo dentro de uma bolsa impermeável, lacram e te dão a chave e te dizem em qual locker ela estará, então, no final é só você se dirigir ao locker indicado e pegar suas coisas.

O próximo passo é pegar o colete, pe de pato e snorkel. Eu não consigo respirar com snorkel em hipótese nenhuma e acho pé de pato um saco, então só peguei o colete e digo uma coisa: AINDA BEM!



Existem dois caminhos a serem percorridos neste rio e logo na entrada eles te fazem uma serie de perguntas para ver em qual caminho você vai, como se você tem problemas do coração, por exemplo. Como eu estava com a minha mãe, deixei que ela escolhesse e a opção dela foi pelo mais aberto.

O que significa isso, Pat?

É o seguinte, este nado é em um rio subterrâneo, mas existe um caminho que a maior parte é dentro de cavernas e outro caminho que a maior parte é ao "ar livre", passando por cavernas somente em alguns pedaços do caminho.

Só um detalhe: a água é congelante e eu ficava impressionada como as pessoas entravam sem a  menor cerimonia, e eu lá, sofrennnndo pra colocar o pé na água.




Nesta foto acima, nós estamos em uma parte aberta e logo mais na frente, é a entrada de uma das cavernas.
Todo esse caminho é natural, ou seja, não foi construído pelo homem.




Dentro das algumas cavernas é completamente escuro, não dando pra enxergar nada, você simplesmente vai nadando e se deixando levar pela leve correnteza.
No caso desta foto, está claro por causa do flash da câmera.

Ahh.. detalhe: eu levei uma câmera a prova d'água, por isso tenho fotos dai, pois com uma câmera normal seria impossível não molha-la.


Olha ali o final da caverna

No percurso deste rio, ha saídas a cada 100m, então não se preocupem, se não gostarem, se cansarem ou tiverem uma crise de pânico no meio do caminho, é só nadar até a próxima saída.



  • Atividade opcional

Lembram que eu disse que dentro do ônibus o guia fala sobre algumas atrações que não estão incluídas no valor da entrada?
Então, a minha escolha foi pelo Sea trek, uma caminhada no fundo do mar.

Antes de nos dirigirmos para o local do mergulho, passamos por uma salinha onde calçamos sapatos adequados para a caminhada e onde vemos um vídeo explicando o que acontecerá e os sinais que você precisa saber.
Lembrando que quando você estiver lá embaixo, será impossível se comunicar com a fala, então, prestar atenção neste vídeo é de suma importância, pois nele você vai aprender os sinais para dizer que está com dor de ouvido, que tá passando mal, que precisa subir etc. O vídeo é todo em espanhol com legenda em inglês, mas pelas imagens dá pra entender, mas se você não fala nem inglês e nem espanhol, indico que procure vídeos no youtube antes de viajar, para que possa aprender os sinais e não precise passar por nenhum apuro.





Estão vendo essa foto acima? É naquela cabana ali, onde tem dois homens que vamos descer.
A descida tem que ser bem lenta, pois descemos 5m e isso pode causar algumas complicações no nosso organismo caso desçamos muito rápido. 
Para mim que tenho sinusite tive dor no ouvido durante todo o percurso da caminhada, claro que no começo a dor era maior, achei que meu ouvido ia explodir de tanto que doía, mas depois foi acostumando um pouco. 
A caminhada é no mar mesmo e eles fizeram uma espécie de museu com algumas estátuas, existe uma barra de aço onde você fica segurando todo o percurso e as estátuas ficam atras dessa barra. Em uma determinada hora, desce um mergulhador com uma garrafa pet cheia de ração para peixe e este é o momento das fotos, este mergulhador se posiciona atras de você e ele fica rodeado por peixes.


A qualidade está ruim porque é foto da foto

Depois do mergulho já era tarde e resolvemos almoçar, o nosso ingresso nos dava direito de almoçar em 6 restaurantes diferentes, bastava que escolhêssemos um, e como estavamos bem cansadas, escolhemos o mais perto, não sei se foi a melhor escolha, mas a comida era razoável, deu pra comer numa boa e ainda tinha sobremesa. Não me lembro em qual dos restaurantes nós comemos.

Depois do nosso almoço, tudo que eu queria era tomar banho e trocar de roupa para continuar vendo o parque. Existem duchas ao ar livre, mas também existem banheiros coletivos, e você tem um pouco mais de privacidade, infelizmente em todos eles a água era muiiiito gelada.

Ao final do passeio, antes de ir para o show da noite, passamos na lojinha onde ficavam as fotos para serem vendidas e ficamos loucas com todas as nossas fotos, queríamos todas, mas cada uma custava USD 15,00.. OOOOOO LOCO, não dá pra pagar 15 dólares em cada foto, então escolhemos 3 e pedimos um desconto, cada foto saiu por USD 12,00.


  • Show da noite

Bom, ao final do dia, você tem a opção de ir embora ou de ficar para ver o show da noite. Nós optamos por ficar, e esta foi a parte cansativa.
O show é muitoooo longo e o lugar não é muito confortável, sem contar que tínhamos acordado muito cedo e passamos o dia nadando e andando no sol, estávamos mortas... resultado: dormimos no meio do show.
Não sei dizer se ficar para o show vale a pena, pois eles representam um pouco da cultura de cada estado do México, o que é muito interessante; também acontece uma partida de futebol da época maya, que eu adorei ver, mas, é extremamente cansativo, talvez se reduzissem pela metade seria o suficiente.

Local do show


Saímos do hotel as 07:00 e voltamos as 23:00. Mortas e acabadas... mas eu gostei do passeio e indico para quem for a Cancun!






Nenhum comentário:

Postar um comentário