13 de outubro de 2014

POR QUE O CANADÁ?

A decisão de fazer um intercambio foi tomada do dia pra noite, ou melhor, de uma hora pra outra.
Eu tinha decidido fazer uma pós-graduação na minha area de formação (administração) para dar uma alavancada na minha carreira, mas conversando com a minha mãe chegamos a conclusão que pro que eu quero da minha vida, o idioma inglês, a principio, seria mais importante, então, a pós ficou pra depois do intercambio.

Decidido isso, precisava escolher o destino... 

Muita gente quando pensa em estudar inglês in loco, pensa só nos EUA, mas existem tantas opções que eu fiquei doidinha na hora de decidir.

As mais famosas:





E as nem tão famosas assim (para estudar):





OK que Malta vem caindo no gosto popular, mas ainda está muito longe de figurar na lista das mais procuradas.

Pra quem não sabe, eu já fui consultora de intercambio em uma agência famosa no Brasil, e por isso sei analisar os fatores que seriam importantes (para o meu perfil) em cada país e foi pensando neles que fui excluindo cada lugar da minha lista, até chegar na minha escolha.

Eu queria ir para os EUA, não somente pelo país propriamente dito, mas também pelo sotaque, que é o que eu sou mais acostumada e também pelas comprinhasss (por que não???) mas fazendo orçamentos, eu vi que era o pacote (curso + acomodação) mais caro dentre todas as opções, e como eu não queria gastar muito, tive que partir para as outras opções. (isso eh fruto da super procura pelo país)

O valor do pacote tb foi determinante para eu tirar a Inglaterra do possível escolhido, pois, além de o valor chegar perto do valor dos EUA, o custo de vida na Inglaterra é mais alto, sem contar que a moeda eh libra.

Africa do sul, foi o próximo a ser excluído, apesar de ter bastante vontade de fazer um trabalho voluntário com babies lions, a África saiu perdendo por causa do surto de ebola que vem assombrando o centro da África. 
Mas Pat, a doença ta concentrada no centro do continente! Ok, mas para chegar no sul, é um pulo né?! Não quero chegar tão perto do perigo assim (e olha que já tem casos em outros países, como EUA, Espanha e Brasil)

Austrália e Nova Zelândia foram excluídas primeiramente por causa do sotaque que já me disseram que é bem complicadinho e feio, e depois por causa do clima na época que eu vou, eu quero pegar frio, e em março na Oceania, faz calor.

Malta e Singapura sairam da minha lista porque existem duas ou mais linguas oficiais, e como minha intenção é aprender bem o inglês, não posso perder o foco com nenhum outro idioma.

Irlanda saiu simplesmente pq já conheço e eu queria ir para um lugar diferente.

E a Escocia?? Ahhh... queria muito ir pra lá, tenho muita vontade de conhecer todos aqueles castelos, as estradas, a cultura e etc, mas a grana ta curta e entre o dólar canadense e a libra esterlina, o dólar ganhou!

Mas Pat, o Canada só ganhou por causa da moeda?? E além disso, lá fala inglês e francês!!!

Claro que não, né minha gente?! hehehe

Bom, primeiro, o Canadá eh um país enooooorrrrme, perdendo somente para a Russia em extensão territorial, isso mesmo, na frente da China, EUA e Brasil, e o francês tem peso somente na provincia de Quebec, no lado leste do Canadá. Na parte oeste, onde fica Vancouver, a cidade que escolhi, o único idioma oficial é o inglês, apesar de ter muiiiitos asiáticos na cidade.
Segundo, Vancouver, no meu ponto de vista, tem o clima perfeito: não eh tão frio quanto Toronto e a primavera realmente aparece, com tulipas e cerejeiras  (*suspiros*), além do que, fica do ladinho do Alaska e eu mooooorrro de vontade de ir ao Alaska!!!

E pra minha alegria, consegui uma super promoção no pacote, onde eu paguei por 16 semanas o valor que eu pagaria por 12 semanas de curso + acomodação. Ou seja, não me restou nenhuma dúvida!!!

Google Maps


Nenhum comentário:

Postar um comentário