11 de fevereiro de 2015

BATE E VOLTA PARA KEY WEST

Cidade mais ao sul dos Estados Unidos, Key West tem um "quê" de caribe e está cada vez mais popular entre os brasileiros, não sei exatamente se pela cidade em si, ou se pela rota que se faz até lá saindo de Miami.




A maioria dos brasileiros que vai pra Miami aluga carro e este é um dos meios de chegar a Key West, já que todas as ilhas do trecho de Florida Key estão interligadas por pontes, mas também é possível chegar lá de avião ou em um dos cruzeiros que saem de Miami, Fort Lauderdale ou outra cidade ali perto. 
Eu não sabia da existência dessa cidade, até contar para um amigo que estava fazendo o planejamento de uma viagem pra Miami e Orlando e ele exclamar com tanta emoção: Você PRECISA ir pra Key West, a estrada é no meio do mar e o mar é azul turquesa!
Depois dessa, me senti quase que obrigada a fazer um bate e volta pra lá, então separei um dia inteiro do roteiro só pra Key West, a cidade do Km 0, e lá fomos nós, oito horas da manhã, afinal, eram três horas de estrada, em um país que nem conhecíamos.





A estrada é boa e os motoristas respeitam os outros carros, então, pra quem tem medo de ir até lá de carro, pode ficar tranquilo.

O único problema de ir de carro, é que quase não existem estacionamentos gratuitos, então se prepare para gastar um dinheirinho pra estacionar. E sinceramente, achei a cidade mal sinalizada; andamos todo o tempo com o GPS do celular, que por sinal, funciona muitíssimo bem nos eua.




Peguei várias informações na internet sobre as melhores praias pra tomar banho, mas não sei se foi a época do ano, que foi abril, mas as praias estavam cheias de sargaço (algas) e não me apeteceu entrar em nenhuma.




Para o almoço escolhemos o Hard Rock Café  por já conhecer a rede e lá havia um garçom que falava espanhol, o que facilita pra quem não sabe inglês, aliás, na Florida é muito fácil achar quem fale espanhol, existem muitos imigrantes de língua espanhola por lá.

O resto do dia foi andando pela cidade, entrando nas lojinhas e tomando sorvete e conhecendo seus cantinhos.





Este píer fica perto de onde os cruzeiros param. Todo colorido e com alguns barzinhos e lanchonetes, uma gracinha.




Por último fomos ao marco Zero da cidade, um ponto bem visitado e tinha uma fila bem grandinha pra tirar fotos ai.
Dizem que deste ponto, a noite, quando as luzes se acendem, dá pra ver as luzes de Cuba, se é verdade ou não, eu não sei, não fiquei pra ver.


Pra finalizar, eu quero dizer que eu esperava mais da cidade, talvez eu tenha ido com muita expectativa e por isso acabei me decepcionando um pouco, principalmente pelo mar não estar azul turquesa e ter tanto sargaço. 
Não sei se o fato da estrada ser no meio do mar vale a pena gastar seis horas da sua viagem nela só pra conhecer Key West, na minha humilde opinião, a melhor forma de ir pra lá deve ser com um cruzeiro, pois ninguém fica cansado por dirigir tanto tempo, ninguém precisa se preocupar com estacionamentos e acabam ficando somente o tempo necessário lá.






Nenhum comentário:

Postar um comentário